Orientadora Educacional - Psicopedagoga

Minha foto

Orientadora Educacional e Psicopedagoga Clínica e Institucional. Experiência profissional na área de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Especialização com crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem.

O dia a dia de zero a cinco

Este espaço foi criado para pais , mães e todos os profissionais que tenham interesse em refletir sobre desenvolvimento infantil de crianças de zero a cinco anos.


Meu propósito é trazer temas interessantes como dificuldades de aprendizagens, a importância do pensamento e linguagem na infância, organização, currículo e funcionamento de creches e centros de educação infantil, cuidar e educar, organização do espaço e tempo na infância,limites, brincadeiras, teatro, música, informática, inclusão, literatura, relações entre pais, mães, professores e escola, entre outros.


Entrem, deixem suas dúvidas, críticas, sugestões e comentários.


Sejam bem-vindos!


Um abraço!

Mostrando postagens com marcador habilidades motoras. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador habilidades motoras. Mostrar todas as postagens

sábado, 1 de outubro de 2011

Algumas características do desenvolvimento das crianças de quatro e cinco anos

    Nessa faixa etária  de 4 a 5 anos são significativas as mudanças no desenvolvimento motor, intelectual, emocional, afetivo e social .Também chamada de fase  ‘pré-escolar’, é a época da aquisição de habilidades motoras básicas, onde os movimentos fundamentais são considerados verdadeiros núcleos cinéticos. Esta capacidade para mover-se cada vez de forma mais autônoma está relacionada com diversos fatores: maturação neurológica, que permite movimentos mais completos e o crescimento corporal que facilita os movimentos e a disponibilidade em realizar atividades motoras como: correr, pular, saltar, chutar, receber, agarrar,arremessar quicar, e suas ombinações.
Movimento é a palavra chave nessa fase!
O moviementar-se tem impotância biológica, psicológica, social e cultural, pois é através da execução dos movimentos que a criança interage com o meio ambiente, relaciona-se com os outros, aprende sobre si, seus limites, capacidades e soluciona seus problemas.
Seu vocabulário aumentou bastate, já fala aproximadamente cerca de 1500 a 2000 palavras e manifesta um grande interesse pela linguagem, falando incessantemente.
Prepare-se para ouvir, ouvir e ouvir...
Compreende frases na negativa, articula bem consoantes e vogais e constrói frases bem estruturadas.É uma fase de grande curiosidade,um momento de perguntas sem fim!
Compreeende  diferenças entre a fantasia e  realidade, conceitos de número e de espaço: "mais", "menos", "maior", "dentro", "debaixo", "atrás" e  percebe que há diferenças entre o desenho e a escrita  identificando algumas letras.

Gosta de desenhar, cortar papéis e utiliza a tesoura com desenvoltura, assim como utiliza os talheres quando está à mesa.Incentive-o cada vez mais!
Socialmente está mais aberto a fazer novos amigos e se sente “grande” quando está perto de outras crianças. Poderá ser seletivo quanto à escolha das suas amizades. Gosta de imitar os adultos, é capaz de internalizar regras e respeitar o outro.
Já toma algumas decisões sozinho e fisicamente, está também mais desenvolvido, consegue escovar os dentes, pentear os cabelos e vestir-se sem a ajuda do adulto.
Então é hora de estimular a autonomia, e não esqueça, elogie sempre!
Emocionalmente, é a fase dos amigos imaginários, e da fantasia. Ao mesmo tempo em que desafiam os outros apresenta timidez. Já tem consciência do que é certo e errado, mas pode culpar o outro em alguns momentos se alguma coisa sair errado porque tem dificuldades de assumir seus próprios erros. Nesse momento o diálogo é fundamental. Mostrar a criança que o erro faz parte do crescimento e da vida, e que mais importante que errar é assumir seus próprios erros.
Alguns comportamentos podem chamar atenção como: medo do escuro, de bruxas, do bicho papão e outras coisas do imaginário infantil característico dessa idade. Ansiedade extrema, timidez, agressividade com os colegas, falta de interesse pelos outros, dificuldade para dormir sozinho e desafios e oposições extrema. O que podemos fazer para amenizar esse momento  é deixar que a criança durma com uma boneca ou um ursinho de pelúcia, que tem a função de ajudar  a superarem esta fase.
Sugestões de brinquedos para essa idade: dinheirinho de brinquedo, caixa registradora, casas de boneca com móveis, telefone, cidadezinhas, circos, fazendas com animais, materiais de papelaria, postos de gasolina, meios de transporte (caminhões, automóveis e pistas, motos, aviões, trens elétricos, barcos e tratores), instrumentos musicais e eletrônicos, jogos. 
É normal que a criança apresente um ou outro aspecto adiantado ou atrasado em relação as características de desenvolvimento apresentado , e isto vai depender essencialmente dos estímulos que a criança recebe no seu dia a dia, por isto, é imprescindível que os pais saibam como estimular seus filhos e também que o desenvolvimento da criança seja acompanhado pelo pediatra e/ou profissionais.
 Até a próxima!