Orientadora Educacional - Psicopedagoga

Minha foto

Orientadora Educacional e Psicopedagoga Clínica e Institucional. Experiência profissional na área de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Especialização com crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem.

O dia a dia de zero a cinco

Este espaço foi criado para pais , mães e todos os profissionais que tenham interesse em refletir sobre desenvolvimento infantil de crianças de zero a cinco anos.


Meu propósito é trazer temas interessantes como dificuldades de aprendizagens, a importância do pensamento e linguagem na infância, organização, currículo e funcionamento de creches e centros de educação infantil, cuidar e educar, organização do espaço e tempo na infância,limites, brincadeiras, teatro, música, informática, inclusão, literatura, relações entre pais, mães, professores e escola, entre outros.


Entrem, deixem suas dúvidas, críticas, sugestões e comentários.


Sejam bem-vindos!


Um abraço!

sábado, 19 de novembro de 2011

Caracteristicas do desenvolvimento da criança com 1 e 2 anos

É importante para os pais e para os educadores saber algumas caracteristicas do desenvolvimento infantil para que possam  acompanhar e estimular a criança no dia a dia .
Vejamos a seguir:
Entre 1 e 2 anos reconhece o próprio nome quando é chamado,  anda sem apoio e quando os músculos das pernas estiverem fortalecidos vai adorar  correr, subir nos móveis, sofás em escadas e  ficará na ponta dos pés sem apoio.
Procure reservar um tempinho todos os dias para que a criança realmente possa brincar fora de casa (ou do apartamento), em atividades ao ar livre que envolvam esforço físico. A movimentação do corpo ajuda a criar força e a melhorar a coordenação motora.
Essa coordenação também é essencial para os cuidados com a higiene, como a escovação dos dentes e a lavagem das mãos . Por mais molhação que aqueles poucos minutinhos no banheiro causem, tente se conter e deixar que a criança pratique um pouco, já que estes momentos são importantes marcos de independência. Faça o mesmo na hora das refeições. Deixe-o utilizar o talher, mesmo que as mãozinhas vá junto nessa hora ok? Ele estará experimentando texturas,  desenvolvendo coordenaçao motora, tato e olfato.
Com os movimentos repetitivos de apreensão, folheia livros e revistas
(mesmo de cabeça para baixo)
 e mostra senso de humor. Aproveite o momento para criar o hábito da leitura, lendo uma estória para ele .
Nessa fase a criança ainda não compreende regras, mas se
 leva uma bronca cai no choro.


 Quando se vê o centro das atenções sorri e quando está bravo pode atirar objetos ou brinquedos.
 É também a fase em que para resolver alguma situação de conflito com um amiguinho ele recorre a "mordida", uma vez que ele ainda se encontra na fase egocêntrica e não possui recursos de linguagem suficientes para argumentar. Nesse momento, mostre a a ele que essa aitude não é correta, seja firme , fale  que não é certo morder os outros e não esqueça de  socorrer o amiguinho!
Como sua linguagem está em desenvolvimento, ainda   usa de recursos gestuais para mostrar objetos, ou quando quer alguma coisa.  Já reconhece algumas partes do corpo.
Com 18 meses aproximadamente começa a formar frases com uma palavra só, como: “nenê-papá, nenê-naná”, mas até o término do ano constrói frases de até três palavras como: “quer ver tevê” e também começa a perguntar: " o que é isso?"
No segundo ano, talvez você tenha notado uma certa preferência por uma mão ou outra, mas é daqui para a frente que o uso de uma delas será mais contínuo e ficará mais fácil de saber se seu filho é destro ou canhoto.

 

Na dúvida, você pode segurar um brinquedo a uma certa distância e observar qual das mãozinhas ele usará para pegá-lo. Outro truque é reparar com qual delas ele segura a colher para comer. A mão dominante geralmente é mais forte e hábil.
Uma minoria de crianças permanece ambidestra, ou seja, utiliza ambas as mãos igualmente, até um pouco mais tarde. Há ainda as que usam a mão dominante para se alimentar e escrever, porém a outra para jogar ou chutar uma bola.
Essa é uma herança basicamente genética. Somente 10% das pessoas são canhotas, mas, se pai e mãe forem, a chance de o filho ser também aumenta para de 50%.
O importante é não tentar mudar a preferência nata da criança, o que pode causar muita frustração e aborrecimentos, além de problemas futuros na escola.



Considero importante lembrar aos pais que usar a linguagem correta é fundamental em todos os momentos que estão com a criança. Estimule também através de músicas, independente do estilo, rimas e brincadeiras cantadas.



Até mais!
















Nenhum comentário:

Postar um comentário